Total Supernovas no Multiverso

domingo, 14 de março de 2010

O Desabafo de Outono - 3




Certo momento de sua vida você se pergunta se realmente vale a pena mesmo. Cara pense bem. Qual é o propósito de nascermos, crescermos, nos casarmos, termos filhos e no fim todos nós estamos fadados à morte e ao sofrimento?
Particularmente eu me pergunto, não sei se você já pensou a respeito, na verdade acho que não. Com certeza você tinha uma festa para ir ou um filme para assistir e pra que pensar em coisas tão efêmeras como isso não é?
Pois então. Uma vez eu vi um filme, na verdade era apenas um sonho de um garoto que estava em coma e quando fui visitá-lo ele estava me contando sobre um filme de Willian Wallace onde ele dizia: “Todos os homem morrem, mas poucos vivem de verdade”. Eu tenho minhas próprias conclusões sobre isso, mas isso ferrou com minha mente, pois era isso que eu pensava e foi fóda ouvir isso de um garoto.
Eu sei que ele sabia. Você passa sua vida inteira tentando ser o melhor que você pode ser e no fim ao que você está fadado? A morte, ao sofrimento e na real você não passa de mais um organismo sem propósito nenhum por aqui. A única diferença é que você pode pensar a respeito.
Cara, você não imagina qual é minha profissão, mas eu vou te contar um pouco de meu trabalho. Seres como eu, estão espalhados pelo inconsciente coletivo da humanidade, nós ajudamos as pessoas a enfrentarem seus medos e desejos, angústias e fobias. Mas eu particularmente cuido de um pessoal um pouco mais barra pesada ainda.
Eu estou no setor dos esquecidos, dos abandonados por Deus que vivem como vegetais dando trabalho para suas famílias, eu sei que é fóda a situação deles, pois eu vivo na mente de todos eles. Você não imagina o quanto eles são conscientes do que está acontecendo e isso me despedaça por inteiro.
Sabe todas aquelas pessoas que estão em coma e estão a um passo da morte sem esperança de voltar ao mundo da lucidez e do livre-arbítrio? Então, eu dou uma força pra essa galera. Quando eles sonham, eles abrem espaço para que eu possa visitá-los. Você deve estar se perguntando como assim não é? Então, todos os seres humanos são como servidores independentes que alimentam o Mundo Inteligível quando estão sonhando ou delirando, pirando com drogas ou mesmo bêbados entende?
Quando essa galera chega nesse ponto eles se conectam a nossa realidade. Um lugar onde o imaginário toma conta entende? Aí eu ajudo essa galera a acreditar que a realidade que eles estão vendo é uma coisa séria, real, mas o que acordam por incrível que se possa parecer, eles ficam meio perdidos, pois na verdade eles descobrem que acabaram de sair de um sonho eterno para um pesadelo finito.
Sempre querem voltar.
Finito, pois se lembram que vão morrer e deixar tudo isso. É fóda mexer com essa gente, mas você acaba se acostumando, pois muitos deles são apaixonantes. O triste é saber que na verdade sou eu que não existo. Saber que não passo de um personagem que só existe na mente dos que são capazes de delirar, ou incapazes de acordar. Para eles eu sou o que eles quiserem.
Sabe o que mais me machuca? É que eles me levam a sério e eu os levo. É que tipo quando você está sonhando você acredita que aquilo que você está vendo é real não é? E só quando você acorda você percebe que não passou de um sonho, mas para essa parcela da humanidade que estão presos nesse mundo de ilusões eles nunca percebem que estão virtualmente conectados a mim.
A realidade é só uma questão de ponto de vista. Efêmera, doentia, sublime, pessoal, hipócrita, mas mesmo assim é aí que você vive e paga seus impostos, sobrevive e gera sua descendência. Esse é o Mundo Sensível, você pode senti-lo com seus sentidos, mas meu mundo é inteligível para você. É uma prisão para sua mente ou pode ser a maior libertação para suas idéias, a dúvida é sua.
E nessa prisão que esses pobres coitados buscam a mim.
 Vou te confessar uma coisa: estou despencando de minha sanidade, eu to pirando cara, pois eu estou perdendo eles para o crepúsculo inevitável do sofrimento. Eles estão morrendo. Na verdade estão sendo assassinados por um cara que acredita que não vale a pena cuidar dessa gente, pois compaixão não pode ser desperdiçada com quem não possui mais esperança.
Eu discordo, mas no fundo isso me abala.
Eu não sei você, mas todas essas mentes estão conectadas. Todos formam uma realidade efêmera que ao cair da noite todos desfrutam. Meu destino agora está nas mãos de Ariakness, pois pelas trevas pela qual eu persigo meu objetivo sou conduzido por suas mãos.
Aqueles que despertam são proibidos de virem até mim, mas eu não quero encontrá-los de verdade. Só preciso estar na mente de alguém que pode ser a próxima vítima desse assassino ideológico e pelas minhas suposições eu sei bem onde encontra-lo. Hoje um de nós dois deixará de existir para sempre.
Desculpe se te assusto com minhas opiniões, se te confundo com minha incerteza ou se no mínimo você me acha um louco, mas é assim que sou. Nada mais do que uma voz ecoando nas profundezas de sua mente e se você é capaz de me ouvir é porque você também me alimenta e me fortalece. Saiba que enquanto você continuar a me ouvir de qualquer lugar do mundo mesmo que por um segundo antes de dormir você pensar em mim, estarei recebendo toda a força que preciso para enfrentar meus medos.
Estou chegando ao fim de minha jornada, a minha frente só encontro um caminho de trevas. Meu elo de comunicação com o mundo exterior se fechou. Estou em uma mente despedaçada, desconectada do mundo sensível, alguém que sofre sozinha e chora por dentro, estou conectado a ela. Através das trevas de sua mente eu encontro seu eu interior sentado de costas no centro do deserto do imaginário.
Sua mente está destituída de sonhos e suas lembranças foram dizimadas por algum dano físico ao seu cérebro, são pessoas assim que me alegro em visitar e dar-lhes um pouco de alegria com minhas histórias. Mas, alguma coisa está errada. A menina a minha frente não possui face e isso só significa uma coisa...
Então sinto uma faca brilhar nas trevas e com uma apunhalada pelas minhas costas sinto sua lâmina de luz adentrar minhas entranhas. Ariakness me traiu, mas por quê? Como ela faria isso com aquele que mais a amou?
Sinto meu sangue escorrer através de minha dor. Meu sofrimento se esvai de meu corpo como formigas apavoradas correndo pelas trevas. Fui atraído para meu túmulo, alguém as minhas costas que não posso identificar gargalha de minha desgraça.
Realmente a conspiração é verdadeira, eles querem acabar com a esperança dos desiludidos. Querem acabar com o Outono que renova as almas dos sofredores e esperançosos. O Mundo Sensível está sendo destruído de dentro para fora pela cabeça de cada um que participa de ritual onírico de se deitar e viajar no mundo dos sonhos.
Sem mais sentidos despenco nas profundezas de uma mente-armadilha.
Fui traído por quem mais amo.
Não passo de um Outono despedaçado.
Traído...

Nenhum comentário:

Postar um comentário